Tocada pelas Sombras (Shadow Kiss) – Richelle Mead:
Série: Vampire Academy #3
Editora: Agir
Número de páginas: 379
Classificação: 5/5

Resenha:
Tocada pelas Sombras é o terceiro livro da série Vampire Academy. Então, se você não leu os outros dois ainda, eu aconselho que você não leia esta resenha, pois ela contém spoilers dos livros anteriores.

Tocada pelas Sombras é o meu livro preferido dessa série. E isso não é pouco, já que eu amo demais os outros também. Demorei para resenhar esse porque não é fácil lê-lo, você tem que estar preparado psicologicamente para aguentar o final, porque chega a ser crueldade o que a Richelle faz.

Rose ainda não se recuperou dos acontecimentos do final do segundo livro, ainda se sente culpada, mas ela não é a única. Eddie está completamente diferente, não brinca mais, está se esforçando o máximo possível para se tornar um ótimo guardião. Mas, apesar disso, eles estão animados com a experiência de campo, onde cada um será designado para seguir um Moroi e agir como seu guardião, protegendo-os dos guardiões que irão simular ataques de Strigoi pela escola. É uma parte muito importante para a educação dos dhampir, que pode influenciar até mesmo para qual Moroi eles serão designados no futuro.

Rose está feliz, seguir sua melhor amiga pelo resto do semestre não será nem um pouco ruim. Mas as coisas acabam não saindo bem do jeito que ela queria e Rose se vê como guardiã de Christian. E nenhum dos argumentos que ela apresenta irá mudar a opinião dos guardiões. Nada melhora seu humor, nem mesmo quando Lissa a lembra de que, como namorada de Christian, ela está sempre junto dele de qualquer jeito.

E, para piorar mais a situação, Rose descobre que Victor Dashkov ainda não foi julgado, e que há chances de ele ficar livre. E que não querem deixá-la participar do julgamento, nem Lissa. Não é justo, porque Lissa é a principal testemunha, não deviam deixá-la de fora se há chances de Victor ser inocentado. E ela não vai desistir enquanto não conseguir colocar pelo menos Lissa nesse julgamento.

Somando tudo isso, ela tem motivo de sobra para ficar de mau humor. Mas ainda tem o fato de que Rose está vendo o fantasma de Mason pela escola. Ela não quer acreditar, pois fantasmas não existem, mas parece que Mason quer alguma coisa, porque ele não a deixa em paz. E, durante a viagem para a Corte, tudo piora. Não é mais só Mason que ela vê. São milhões de fantasmas, todos indo para cima dela, tentando levá-la com eles.

A doutora Olendzki tem outra explicação para os fantasmas: estresse. Ela diz que Rose ainda não superou o que aconteceu e que uma atividade como a experiência de campo só está fazendo com que ela se lembre ainda mais de tudo aquilo. Ela acha que Rose deveria ficar fora da experiência de campo até que ela se recupere. Mas se ela ficar fora da experiência de campo, ela não se forma. E aí mesmo que ela não conseguirá ser guardiã de Lissa. Então ela é obrigada a aceitar a sugestão dada por Dimitri: participar só de metade da experiência de campo, e consultar uma psicóloga.

O humor de Rose anda péssimo, principalmente porque ninguém acredita nela de verdade, apesar de Dimitri tentar. Fantasmas simplesmente não existem, isso é ensinado para todos desde pequenos, e não é fácil de mudar de opinião. Mas Mason está realmente lá, e ele precisa dar um aviso. E Rose precisa entender o que ele quer, antes que seja tarde demais.

Esse livro é simplesmente perfeito. Vemos o crescimento dos personagens, principalmente da Rose, que está muito diferente do início da série. Ela está mais responsável, mais esforçada, mas sem perder sua personalidade explosiva. Uma das coisas que eu mais amo nesse livro é o fato de o Christian ter mais destaque, porque ele é o amor da minha vida, e sempre que ele aparece é uma parte favorita. RoseChristian formam uma dupla perfeita demais, porque eles são muito parecidos, e isso faz com que as suas personalidades se choquem. Eles estão sempre implicando um com o outro, mas isso não quer dizer que eles se odeiem, muito pelo contrário. As horas que eles deixam as provocações de lado e conversam de verdade são lindas, dá para perceber que eles realmente se importam um com o outro. As cenas dos dois juntos são todas perfeitas, e são uma das minhas partes favoritas do livro. Outra parte favorita é Rose e Dimitri, claro. A tensão entre os dois está cada vez pior, desde que ele admitiu que a amava, mas não há nada que eles possam fazer. Ou talvez há, talvez eles encontrem uma forma de poderem ficar juntos, nada é impossível. Ou será que é?

Tocada pelas Sombras está cheio de ação, de cenas desesperadoras, lindas, perfeitas, de amizade, de romance. É um livro que nem tem como descrever, a resenha ficou enorme porque tantas coisas acontecem nessas 379 páginas que nem dá para acreditar, nem decidir qual é sua parte preferida nem nada. Eu amo o livro todo, sem deixar nenhuma parte de fora. Quer dizer, o final eu não gosto, porque eu realmente não queria que aquilo acontecesse, mas enfim, é um ótimo final também. Recomendo demais a leitura desse livro, mas sugiro que vocês tenham em mãos o quarto livro, porque o final desse é completamente desesperador.

Série:
1. O Beijo das Sombras (resenha)
2. Aura Negra (resenha)
3. Tocada pelas Sombras
4. Promessa de Sangue (resenha)
5. Laços do Espírito (resenha)
6. Último Sacrifício (resenha).


Deixe um comentário

Tecnologia do Blogger.